28/04/2016

PMs e bombeiros decidem não pela greve

Os policiais militares e bombeiros de Pernambuco decidiram não entrar em greve. Eles aceitaram a proposta do Governo do Estado, após a segunda rodada de negociações, durante assembleia em frente ao Palácio do Campo das Princesas, na Área Central do Recife. A votação terminou por volta das 23h. A proposta do Governo não inclui aumento salarial, mas benefícios que representam um ganho real de aproximamente 20%.

Em assembleia geral realizada mais cedo, por volta das 20h30, em frente ao Palácio, os PMs recusaram a primeira proposta oferecida pelo Estado durante reunião ocorrida à tarde. A comissão que representa os policiais voltou a se reunir com a atual gestão para renegociar.

“A Polícia Militar lançou seu efetivo normalmente durante a manhã e continuou durante todo dia. Nós mantivemos o monitoramento e o acompanhamento. As ocorrências foram dentro de um cenário apresentado pela própria situação de hoje, mas todas essas ocorrências foram atendidas. Resultado foi dentro da normalidade esperada”, explicou o comandante Carlos D'Albuquerque, da Polícia Militar.

Leia mais:
>Com salários de até R$16 mil: Confira os concursos públicos abertos pelo país
>Filhotes de tartarugas marinhas nascem na Praia de Piedade
>Em Muribeca, Capela do Bom Pastor é inaugurada
>Confira o novo itinerário das linhas que circulam no Terminal Integrado (TI) de Prazeres

Confira as propostas do Governo:

1. Pagamento de Auxílio para Aquisição de Uniforme no valor de R$ 750,00 anual para militares Praças e Oficiais ativos e da Guarda Patrimonial. (a partir de junho/2016);
2. Pagamento de ajuda de Custo Transporte no valor de R$ 400,00 mensais para todos os Praças (ativos e inativos, a partir de junho/2016);
3. Pagamento de Ajuda de Custo Transporte no valor de R$ 600,00 mensais para todos os Oficiais (ativos e inativos, a partir de junho/2016);
4. Investimentos e regularização de débitos no SISMEPE (Sistema de Saúde dos Militares do Estado de Pernambuco);
5. Abertura de Concurso Público para Oficiais (CFO) (60 PMs e 20 CBMs para o ano de 2017 e o mesmo quantitativo para o ano de 2018);
6. Abertura Seleção Interna para o Curso de Formação de Oficiais da Administração (CFOA) no exercício de 2016;
7. Abertura de Concurso Público para Soldados do CBM (300 soldados);
8. Revisão do Código Disciplinar em 2016;
9. Compromisso da não majoração da alíquota de FUNAFIN;
10. Abertura de Curso de Habilitação de Cabos e Curso de Formação de Sargentos em 2016